domingo, 24 de abril de 2016

O Teorema Katherine


Olá gente, como vai vocês? Espero que vão bem. Eu vou bem, fui na bienal do livro hoje, foi a primeira bienal que fui e gostei muito, ganhei um livro e milhares de marcadores, enfim foi muito bom amanhã é o último dia, infelizmente. Estou tentando postar um dia sim e um dia não, vamos ver se vai dar certo. Más hoje vim trazer a resenha do livro O Teorema Katherine do John Green.

Sobre

Autor: John Green.
Editora: Intrínseca.
Sinopse: Se o assunto é relacionamento, o tipo de garota de Colin Singleton tem nome: Katherine. E em se tratando de Colin e Katherines, o desfecho é sempre o mesmo: ele leva o fora. Já aconteceu muito. Dezenove vezes, para ser exato. Depois do mais recente e traumático término, ele resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e um melhor amigo bem fora de forma no banco do carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar pés na bunda, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, através da linguagem universal da matemática, o desfecho de qualquer relacionamento antes mesmo que as duas pessoas se conheçam. 
Uma descoberta que vai mudar para sempre a história amorosa do mundo, vai vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevará Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera.

O que eu achei?

O Teorema Katherine é um livro tranquilo e cativante ao mesmo tempo, é assim que me sentia ao ler. Você as vezes se sente cansada pela uma certa "enrolação" más no final você perceber que tudo aconteceu no tempo certo, ele tem sim um ponto ruim más é um livro bom e inteligente e quando acaba, as descobertas de Colin acaba nos fazendo descobrir coisas sobre a vida. 
Hassan foi meu personagem preferido claro, Colin Singleton também foi um ótimo personagem, John Green, na minha opinião ele conseguiu criar bons personagens. A história não é nada haver com o que eu pensei que fosse e eu confesso que esperei muito mais no final, apesar de ter achado o final até bom, acho que todos os livros do John Green você acaba assim e para mim o que teve um final que mais me surpreendeu foi "Quem é você, Alasca?". A história em si conta sobre Colin Singleton, um garoto prodígio que acaba de sair da escola. Começa o livro deprimido, ele até fala algumas frases bastante tristes, só que ai o melhor amigo dele (e único amigo) resolve que eles precisam de uma "viagem" então eles saiem por ai sem rumo e acabam encontrando algumas pessoas, Lindsey por exemplo, ela pra mim fez um grande papel neste livro achei uma personagem muito verdadeira, acho que a história podia ter falado um pouco mais sobre ela, más o pouco que falou eu gostei bastante. No livro eles mostram bem as características do lugar onde eles estão, até mesmo o sotaque do pessoal que mora lá e descreve bem o lugar e eu achei isso um ponto muito forte da história. Bom, eu gostei do livro más na minha opinião John Green já escreveu obras melhores, o livro para mim foi como uma montanha russa, uma hora era tão chato, outra hora era tão legal que não conseguia parar de ler.

Isso é o que eu achei sobre o livro e sim eu recomendo, apesar de ter sentido em algumas partes que eu estava sendo "enrolada", no fim valeu tudo a pena tudinho mesmo! Vou deixar aqui em baixo algumas frases do livro que gostei. 

eu não acho que seja possível preencher um espaço vazio com aquilo que você perdeu. (...) Não acho que nossos pedaços perdidos caibam mais dentro da gente depois que eles se perdem.

É possível amar muito alguém, ele pensou. Mas o tamanho do seu amor por uma pessoa nunca vai ser páreo para o tamanho da saudade que você vai sentir dela.

Estava deprimido demais para derramar lágrimas. Magoado demais.

Notas

*****



12 comentários:

  1. Menina eu amei esse livro fiz post dele anos atrás no meu blog, eu também achei que enrolou demais sabe eu demorei mto para terminar de ler mais não deixa de ser uma ótima leitura!

    Beijos da Cih | Nem Rock Nem Roll

    ResponderExcluir
  2. Já tive vontade de ler esse livro, mas hoje em dia não é o tipo de livro que me chama a atenção, mas ótima resenha!! Adorei. Beijosss ♥

    sorrisosnooutono.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada <3 se quiser ler apenas para descontrair haha.

      Excluir
  3. Olá,
    Ahh esse livro é ao mesmo tempo divertido e ao mesmo tempo chatinho. É como você disse,ele já escreveu melhores. Mas é muito bom para dar umas risadas.
    Bjs e uma ótima noite!
    Diário dos Livros
    Siga o Twitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, eu dei boas risadas com ele haha!

      Excluir
  4. Esse livro já está na minha lista tem um tempão. Gosto da escrita do John e até agora o único livro que li dele e achei mais "chatinho" "foi Quem é Você, Alasca?". Bem legal ele ter sido descritivo na história, gosto quando o autor faz isso.
    Beijos!
    http://www.virandoamor.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto da escrita dele, ser descritivo é mesmo uma coisa boa. Beijos.

      Excluir
  5. Tinha vontade de ler esse livro e sempre deixo para depois, as vezes acho que não vou gostar, mas ainda irei fazer isso.
    Beijoos.
    www.amordeluaazul.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar de alguns pontos ruins e uma história boa, acho que deveria ler sim haha.

      Excluir
  6. Acredita que esse é o único livro do John Green que não gostei mesmo da leitura? Eu empaquei legal e foi uma luta para terminar de ler!
    Beijos,
    Luana Agra - http://sector-12.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa que chato, eu meio que empaquei também más depois a leitura foi fluindo más é certo que ele já escreveu outros melhores.

      Excluir